Você Não Entende Nada

Publicado por: Leo Jardim

A história por trás da encomenda desta cartaz é no mínimo interessante. Esta música foi composta como uma forma de protesto, mas o motivo pelo qual o Getúlio Santos fez o pedido era um pouco diferente. Aperta o play aí e curte a música enquanto eu conto pra vocês como tudo aconteceu.

Quando a encomenda foi feita eu fiquei super animado – e preocupado, pois é uma música forte e importante – com a história por trás da música. Caetano Veloso compôs esta canção enquanto estava exilado em Londres como forma de protesto à opressão. A primeira voz que interpretou “Você Não Entende Nada” foi Gal Costa e está presente no seu álbum “Legal” de 1970. Ao voltar para o Brasil, Caetano gravou a música para o álbum “Caetano e Chico Juntos e ao Vivo” de 1972, onde ela era combinada com a música “Cotidiano” de Chico Buarque.

Eu comecei a fazer o cartaz munido de um sentimento de revolta, de busca por transformação e melhorias. Querendo fazer jus a história e ao que a música significava pra mim. Finalizei a primeira versão e apresentei para o cliente. Foi aí que ele me explicou o que a música representa pra ele e a história mudou completamente. Saca só o que ele disse:

“É um grito de liberdade, um grito de amor. É algo como dispensar tudo aquilo que não importa, sair do automático e ir viver com a pessoa que ama, dar sentido à vida. É uma promessa de companheirismo.”
A vontade de mudar está presente nas duas interpretações, são apenas pontos de vistas distintos. E como, para nós, o amor é sempre a causa mais importante, nós adotamos esta nova visão e o resultado está logo abaixo:

voce-nao-entende-nada-8

E aí, o que acharam? O Getúlio gostou muito e utilizou o cartaz para presentear a amada.

Ah, eu não desisti da primeira versão do cartaz. Assim que eu encontrar tempo, voltarei a trabalhar nela e retorno aqui pra mostrar pra vocês como é esta canção sob o meu ponto de vista.



Sobre o Autor

É um quase ilustrador apaixonado por design — mesmo antes de saber o que era — adora ler, curte cinema e séries, ama a Thábata e faz isso tudo ao som de muita música. Não gosta de café, odeia ETs e um dia escreverá um livro.

Deixe uma resposta